América do Sul Bogotá Colômbia Destinos Diversos

7 motivos para você conhecer Bogotá

14 jan 2018

Acabei de assistir a 1ª temporada de Narcos, e resolvi escrever sobre a Colômbia. A Colômbia que eu conheci não foi nada parecida com a da série, muito pelo contrário, me surpreendeu bastante.
Fui sem muitas expectativas, mas adorei!

Nas últimas décadas, Bogotá sofreu várias transformações urbanas, econômicas, sociais e culturais que foram apoiadas por políticas públicas, incluindo a cultura como um dos principais pilares.

A música tem sido uma parte notável deste processo, pelo programa “Festivales Al Parque” lançado em 1995, que oferece concertos gratuitos ao ar livre por artistas locais de rock, jazz, salsa, hip hop e ópera. Esses festivais contribuem para a apropriação de espaços públicos pelos cidadãos e reforçam a identidade e a diversidade cultural de Bogotá.

O clima também tem suas particularidades, com o céu sempre cinza, Bogotá pode ter em um único dia as quatro estações do ano (Tenha sempre um casaco e, se possível, um guarda-chuva).

Bogotá pode ser percorrida facilmente sem que você precise gastar muito. Além disso, museus e outros atrativos têm tarifa zero aos domingos.

Bom, acho que você já percebeu que, por aqui, só fica trancado no quarto do hotel quem realmente quiser, não é? Então, chegou a sua hora de conhecer Bogotá.

1. Curtir o visual da cidade do alto do Cerro Monserrate
No alto do monte, que tem 3.100 metros de altitude, tome um chá de coca ou uma lulada, um suco feito com uma fruta local, o lulo. Se não quiser fazer a longa caminhada de subida, você pode usar o funicular, um transporte similar ao trem, ou o teleférico.

Monserrate





2. Visitar o Museu Botero
Fernando Botero, o maior artista plástico da Colômbia, tem um museu totalmente dedicado às suas obras, no coração de Bogotá. Todo o prédio, onde funciona o Museu Botero, é dirigido pela Casa da Moeda. Em seus dois andares, com várias salas e corredores, estão mais de 180 telas e esculturas do artista, que gostava de ressaltar o volume em suas obras.
Além de Botero, no museu você também encontra obras de diversos outros artistas, como Pablo Picasso e Salvador Dalí.

Botero

Salvador Dalí

3. Conhecer os ritmos da noite colombiana
Já que estamos na cidade mais musical da Colômbia, conhecer um pouco de seus ritmos é imprescindível. Aqui, a cumbia, a salsa e o vallenato são quase unanimidade. Na terra de Shakira, a musa pop é adorada e tocada consecutivamente nas baladas. O reggaeton, que eu diria ser o ritmo mais próximo ao nosso tecnobrega, também reina nas baladas bogotanas, sem falar dos hits americanos, claro.
Um dos lugares mais divertidos e tradicionais para sair é o Andrés DC. Em Bogotá, ele é um bar de 3 andares, com muitas cores, música e gastronomia tradicional. Os Colombianos garantem que o da Cidade de Chia é ainda melhor (Cidade que fica no caminho da Catedral de sal, uns 40 minutos do centro de Bogotá).
Ah, vale ressaltar que se você comunicar que está visitando Andres pela 1ª vez, eles te dão uma faixa e fazem uma canção de boas vindas. É lindo!




Andres DC

4. Passear pelo fantástico centro histórico
O Chorro de Quevedo foi construído em 1960 para ser uma base militar, mas, hoje, é considerado um dos mais efervescentes pontos culturais da cidade. Aqui, ficam os principais museus de Bogotá – são mais de 50. Nessa região, também está a Plaza Bolívar, a Casa de Nariño – sede do governo –, o Capitolio Nacional e a Catedral Primada de Colômbia. Evite caminhar desacompanhado pelo centro histórico durante a noite.

Igreja da Cndelária

Plaza Bolívar

5. Experimentar a autêntica gastronomia bogotana
O ajiaco, uma sopa de milho com frango servida com abacate e arroz de coco, se tornou um símbolo da cidade, e, para realmente conhecer Bogotá, é imprescindível que você experimente essa maravilha. Entretanto, ela não é a única gostosura da gastronomia local.
As opções incluem ainda a simples arepa, um tipo de pão feito de milho; a água de panela, uma espécie de chá feito à base de açúcar caramelizado; e o caldo de costela bovina.
Eu experimentei tudo isso em um restaurante tradicional chamado Casa Vieja.


6. Conhecer o fantástico Museo del Oro
Um dos maiores museus de ouro do mundo, o Museo del Oro de Bogotá foi inaugurado em 1939. Ele tem um acervo de obras pré-colombianas que utilizam como matéria-prima fundamental o ouro e estão ligadas ao cotidiano de seu povo. O museu possui três andares e, aqui, está o Poporo Quimbaya, a primeira peça da coleção exposta há mais de 65 anos.

Museu do ouro

7. Visitar a Catedral de Sal, em Zipaquirá
Em Zipaquirá, a 50 quilômetros de Bogotá, está o que é considerada a primeira maravilha turística da Colômbia: a Catedral de Sal. Projetada pelo arquiteto colombiano Roswell Gravito, esse conjunto de corredores subterrâneos, escavados a uma profundidade que chega a 180 metros, tem mais de dois quilômetros de extensão. Neles, estão retratadas as etapas que marcaram o sofrimento de Cristo, com peças esculpidas inteiramente em pedras de sal.
Vale a pena conhecer. Eu, como não tinha muito tempo, peguei um taxi, que ficou mais ou menos R$ 100 reais, ida e volta. Uma opção mais barata é o ônibus.

Catedral de Sal

 

Não se esqueça que a Colômbia é um dos países que exige a vacina contra febre amarela.
Siga a gente no Insta: http://www.instagram.com/gotravelingbrasil
E no Facebook: https://www.facebook.com/gotravelingbrasil

Comente via Facebook
Deixe seu Comentário
Quer que sua foto apareça no comentário? Clique aqui

Topo
Top Posts